Metal na Lata

Roland Grapow – Sesc Belenzinho, São Paulo/SP (03/02/2024)

RESENHA_GRAPOW2024
Compartilhe

Roland Grapow – Sesc Belenzinho, São Paulo/SP (03/02/2024)

ROLAND GRAPOW
Local: Sesc Belenzinho, São Paulo/SP
Data: 03/02/2024
Produção: TC7 Produções

Texto e vídeo por Johnny Z.
Fotos (galeria 1) por André Tedim (@andretedimphotography)

Fotos (galeria 2) por Emerson Santos (@onephotographymedia)

Se não me falha a memória, esta é a segunda vez que uma turnê brasileira do renomado guitarrista Roland Grapow (MasterPlan, ex-Helloween) passa por São Paulo. Vale ressaltar que na primeira vez, este redator também fez a cobertura, evidenciando o apreço pelo trabalho do músico não só no passado com o Helloween, mas também com sua atual banda, o (que um dia já foi) maravilhoso MasterPlan.

Dizer que as instalações do Sesc, seja qual for, são de extremo bom gosto, conforto e perfeição chega a ser redundante, porém, vale sempre destacar o quão dignificante é assistir apresentações no Sesc Belenzinho. Tudo é amplo, confortável, de fácil acesso, organizado, com som e iluminação de primeira, cumprindo todos os requisitos necessários. Portanto, merecem aplausos todos os envolvidos, especialmente a produção que demonstra saber escolher, como ninguém, os músicos que acompanham artistas internacionais em shows solo pelo país.

Assim como na vez anterior, em 2020 (antes da pandemia), a banda que acompanhou Roland Grapow foi composta por João Luiz (vocal, Golpe de Estado), Affonso Júnior (guitarra, Revenge), Fabio Carito (baixo, Metallium, ex-Warrel Dane, etc.) e Marcus Dotta (bateria, Metallium, ex-Warrel Dane, etc.). Em outras palavras, a presença garantida desses talentosos músicos já assegurava um espetáculo excelente!

Pontualmente às 20h30, Roland e sua banda subiram ao palco do Sesc Belenzinho, que estava praticamente lotado. Logo nos primeiros segundos, pude constatar o que já sabia antes mesmo de começar: TUDO PERFEITO!

Com um setlist bem equilibrado entre (obviamente) Helloween e Masterplan, Roland e sua banda souberam como ninguém conquistar o imenso público rapidamente, ou melhor, em questão de segundos! Não é preciso nem mencionar a sequência emocionante que marcou o início da apresentação: “Mr. Torture”, “Spirit Never Die”, “The Chance”, “A Million To One” e “The Time Of The Oath” (essa realmente acertou bem no alvo!), onde todos cantavam, gritavam e se divertiam como se não houvesse amanhã. Roland, notavelmente preciso em suas notas – a ponto de, ao fecharmos os olhos, termos a impressão de ouvir a gravação original – demonstrou ser muito brincalhão e comunicativo, desfrutando ao máximo o momento.

Vale destacar que a voz de João Luiz se adapta melhor ao material do MasterPlan e do Helloween com Andi Deris, na minha modesta opinião, talvez devido ao seu timbre mais grave. Por exemplo, em “The Chance”, originalmente gravada com Michael Kiske, João enfrentou um desafio, mas com dignidade (risos). Brincadeiras à parte, ele fez um excelente trabalho em todas as músicas, sendo apenas nessa que sua voz não atingiu o tom desejado. Mas quem se preocupa em “soar igual” à original? Nada disso! Então, meu xará João, você mandou muito bem! (risos)

Uma pequena pausa nos ânimos ocorreu com algumas faixas “lado B”, como mencionaram João Luiz e Roland ao microfone. No entanto, foram igualmente excelentes, talvez para equilibrar o impacto das cinco primeiras. Foi com “Push” e “Mankind” que a apresentação tomou outra dimensão com a entrada de Leandro Caçoilo (Caravellus, Viper), que elevou ainda mais o nível! O cara arrasou de uma maneira tão intensa que temi pela integridade das lentes dos meus óculos (risos). Jesus Cristo, para que “humilhar” tanto? (risos). Uma performance incrível desse monstro dos vocais!

Outros pontos altos da apresentação foram as execuções primorosas e perfeitas de Affonso Junior, que dividiu muitos solos e bases com Roland em destaque, Fábio Carito (e seu baixo com o Pica Pau pedindo aplauso na parte traseira) e a máquina de bateria, Marcus Dotta. Como esses três tocam! Uma banda extremamente coesa, técnica e respeitosa com cada nota original! Vocês vão escutar muito sobre esses caras!

“Dark Ride” foi apresentada por Roland como uma música composta por ele com seus “velhos amigos do Helloween” numa fase não muito boa da banda. Embora tenha passado um pouco despercebida, os fãs desse álbum sombrio, eu incluso, vibraram a cada nota.

Em seguida, o que se viu no Sesc foi algo inesquecível. Victor Emeka (atual vocalista do Hibria) subiu ao palco para a execução de “Invitation”, seguida por “Eagle Fly Free” e “I Want Out”, junto a Bill Hudson (guitarra, Northtale, Doro, I Am Morbid). São músicas da fase anterior à entrada de Roland na banda, ou seja, de Kai Hansen, mas quem se importou? Ninguém! Todos se divertiram como loucos.

Confesso que não estava familiarizado com Victor Emeka e nem sabia como era sua voz (assumo minha vergonha aqui), mas o que vi e ouvi foi IMPRESSIONANTE, pois ele conseguiu emular o timbre de Michael Kiske de forma surpreendente! Juro para vocês, só quem estava lá vai entender o grau disso. Sem contar o tremendo carisma no palco! Simplesmente incrível. Quanto a Bill Hudson, que toca muito, achei que quis se destacar um pouco mais que a estrela principal, mas não é nada pessoal, e ele poderia ter ficado mais discreto como convidado especial. De novo, nada pessoal, ok Bill? Não vai fazer textão me esculachando (risos).

Ao final dessa apresentação avassaladora, tivemos a fenomenal “Heroes” com todos os vocalistas cantando juntos e a poderosa “Crawling From Hell”. Na minha modesta opinião, poderiam inverter as posições, com “Heroes” encerrando no auge por ser mais querida e ovacionada.

Ao final, Roland desceu do palco e tirou fotos com CADA UM que formou a fila no stand de merchandise, com um sorriso estampado de orelha a orelha, sem pestanejar, sem reclamar, curtindo cada momento ali.

Um espetáculo como deve ser: cheio de energia, diversão, sorrisos, músicas excelentes, som e iluminação impecáveis, músicos impressionantes, carisma, simpatia… Helloween e MasterPlan, só música de primeira! Roland vem ao Brasil? Lá estarei!

Setlist:

Mr. Torture (Helloween)
Spirit Never Die
(Masterplan)
The Chance
(Helloween)
A Million to One
(Helloween)
The Time of the Oath
(Helloween)
Back For My Life
(Masterplan)
A Handful of Pain
(Helloween)
The Departed (Sun Is Going Down)
(Helloween)
Deliberately Limited Preliminary Prelude Period in Z
(Helloween)
Push
(Helloween) (Leandro Caçoilo nos vocais)
Mankind (Helloween)
(Leandro Caçoilo nos vocais)
The Dark Ride
(Helloween)
Invitation
(Helloween)
Eagle Fly Free
(Helloween) (with Bill Hudson) (Victor Emeka nos vocais)
I Want Out
(Helloween) (with Bill Hudson) (Victor Emeka nos vocais)
Heroes
(Masterplan) (João Luiz, Leandro Caçoilo e Victor Emeka nos vocais)
Crawling From Hell
(Masterplan)

Compartilhe
Assuntos

Veja também