Metal na Lata

Alcatrazz – “Disturbing the Peace” (1985)

86453958_1583840911756187_8688338249870999552_n
Compartilhe

Alcatrazz“Disturbing the Peace” (1985)
Capitol Records
#HardRock#HeavyMetal

Para fãs de: Rainbow, The Michael Schenker GroupChris Impellitteri

Nota: 6,5

Quando Yngwie Malmsteen deixou o Alcatrazz em 1984, coube ao relativamente desconhecido Steve Vai, egresso da banda de Frank Zappa, assumir o posto não apenas de guitarrista, mas também de compositor. Na esteira da mudança na formação, troca, também, de gravadora: com a falência da Rocshire Records — pela qual haviam saído “No Parole From Rock ‘N’ Roll” (1983) e o ao vivo “Live Sentence” (1984) —, Graham Bonnet (vocais), Gary Shea (baixo), Jan Uvena (bateria), Jimmy Waldo (teclados) e Vai assinaram com a Capitol, do grupo EMI.

Produzido por Eddie Kramer, “Disturbing the Peace” foi lançado em 22 de março de 1985 com a música “God Blessed Video” ganhando espaço na programação da MTV. O clipe, uma crítica aos padrões dos vídeos da época, dá vida à letra, que, nas palavras de Bonnet, “é heavy metal para o homem que pensa”. Por mais ilógico que isso possa soar 35 anos depois, à época era comum que artistas veteranos — como o vocalista — se referissem às tendências com o típico desdém de quem se autoproclama um aristocrata musical, mas isso é assunto para outro texto.

De volta a “Disturbing” e saindo da bolha de seu maior hit, impressiona a maneira como Vai, na época com 24 anos, toma para si a missão e faz do disco um solo fértil para seus experimentos, só que nem sempre obtendo o melhor dos resultados: da elementar “Mercy” — um heavy básico com dois dedinhos de Sabbath — à tentativa fracassada de épico “Desert Diamond”; de “Wire and Wood”, cujo lick marcante Vai reaproveitaria mais tarde em “Answers” — faixa de seu “Passion and Warfare” (1990) — a “Stripper”, que leva o mau gosto para “oto patamar” ao incluir um projeto de gemidão no seu interlúdio; da galopante “Skyfire” ao Abba com esteroides de “Sons and Lovers”.

Frente a tanta inconsistência, cabe ao ouvinte apegar-se aos talentos individuais dos envolvidos: o desempenho de Bonnet é comparável ao que se escuta em “Down to Earth” (1979), do Rainbow — de onde vêm os sucessos “All Night Long” e “Since You’ve Been Gone”, incorporados pelo Alcatrazz no repertório ao vivo —, e os demais, em especial Uvena, parecem muito à vontade para entregar o feijão com arroz mais saboroso que seus talentos lhes permitiam.

Voltando brevemente a Vai e a “God Blessed Video”, o que são aquelas alavancadas? É de fazer Jeff Beck pedir para cagar e sair. Pensando por esse lado, até que os veteranos tinham razão em abominar o que estava surgindo. Deviam saber que os melhores mestres não são aqueles que formam bons discípulos, mas aqueles que formam novos mestres.

Marcelo Vieira

Compartilhe
Assuntos

Veja também