Metal na Lata

Heavy Water – “Red Brick City” (2021)

cover
Compartilhe

Heavy Water – “Red Brick City” (2021)
Heavy Metal Rock
#HeavyMetal, #HardRock, #StonerRock

Para fãs de: Soundgarden, Alice in Chains, Black Sabbath, Audioslave

Nota: 8,0

Existem músicos (muitos na realidade), que realmente amam aquilo que fazem. E uma boa parte destes ama a música acima de tudo. E é essa a impressão que tenho ao ouvir “Red Brick City”, trabalho de estreia do Heavy Water, projeto/banda idealizado por Biff Byford (vocalista de uma das maiores bandas da história do Heavy Metal – não preciso dizer qual, né?) e seu filho, o guitarrista e vocalista Seb Byfford.

Uma das coisas mais legais aqui, mas que pode não agradar aos fãs mais ávidos pelo trabalho da banda principal de Biff, é que o trabalho remete muito pouco, ou quase nada, ao Saxon. Mas não seria essa realmente a intenção de se fazer um projeto paralelo? E a dupla acerta em cheio, pois o álbum traz uma mistura bem interessante de estilos indo do Heavy ao Hard, passando pelo Stoner e também pelo som alternativo do início dos anos 90, mas sem trazer consigo a atmosfera daquela época.

Ainda que em muitos momentos essas sejam as principais características abordados no trabalho, podemos ouvir ainda, resquícios de blues, classic rock (uma pegada anos 70 bem intensa), e groove. Sim, groove. Mais uma prova de Biff não é daqueles artistas que se prendem unicamente ao passado, buscando novos horizontes em sua obra, mesmo que essas influências venham por causa de Seb (algo que, realmente, eu não acredito)

O álbum abre a densa “Solution”, um “quase” stoner com uma levada bastante atual, resgatando muito do início dos anos 90. A voz de Biff acaba se destacando, até porque estamos acostumados a ouvi-la de forma mais visceral nos trabalhos do Saxon. Seb divide os vocais com o pai, trazendo um contraste bem interessante à composição. “Turn To Black”, no entanto, traz uma linha mais moderna, com os vocais de Seb se sobressaindo de forma natural. Pesada e dona de uma bela linha de guitarra, a faixa mostra toda  a versatilidade dos músicos envolvidos.

Podemos destacar também a faixa título, com uma pegada totalmente anos 70, onde o peso mais uma vez ganha intensidade, a bela balada “Tree In The Wind”, com um pitada ‘bluesy’ em seu andamento com Biff e Seb dividindo os vocais, a Hard/Heavy “Revolution”, que ganha um peso bastante verdadeiro em seu refrão, “Medicine Man”, faixa que tem uma cara anos 70/90 (escute que você entenderá o que quero dizer), e “Faith”, um classic rock daqueles que nos remetem aos grandes nomes dos anos 70, ainda que os vocais de Seb nos tragam de volta os vocalistas das bandas de rock alternativo dos anos 90.

Neste álbum de estreia do Heavy Water, Biff Byfford, ao lado de seu filho, mostra que um artista não precisa de prender ao passado ou a algum limite com sua obra. Explorando a musicalidade presente me seu DNA, o inglês reafirma sua posição de ícone de uma (ou duas, três…) geração e que ainda possui enorme relevância dentro do cenário. Nos resta esperar e confirmar se o projeto/banda vai durar ou se foi apenas uma aula de como se fazer música com sentimento.

Sergiomar Menezes

Patrocinadores Metal Na Lata:

Compartilhe
Assuntos

Veja também