Metal na Lata

Rusty Bonez – “Wrath” (2017)

30738408_1052210741585876_5138472888382259200_n
Compartilhe


Rusty Bonez
 – “Wrath” (2017)

Blackdown Music
#HeavyRock#StonerRock#Grunge

Para fãs de: SoundgardenAlice in ChainsKyuss, Corrosion Of Conformity

Nota: 9,5

Oriunda da Grécia, a banda Rusty Bonez se apresenta como um quarteto de Heavy Rock formado em 2015 que se juntou pela amizade e apreço comum às formas americanas do Rock.

Gravado e lançado em 2017, agora em 2018 a banda juntou forças com a Blackdown Music para promoção e lançamento de “Wrath”, seu primeiro álbum, em todo o mundo.

São dez músicas dispostas em quarenta minutos de música forte, densa, com timbragem árida e grave, e de movimentos musculares das interseções de Rock Alternativo e Hard Rock, com doses generosas de Stoner/Sludge.

Uma ideia musical que conduz toda a peça, por mais que variem em forma e conteúdo pontualmente. Algo entre Soundgarden, Alice In Chains, Kyuss e Corrosion of Conformity, e até de Mototorhead (ouça “Goldmann Shagged”), bandas que conseguiam mesclar o peso chapado com alguma melodia, melancólica ou não, que cativava pelo poder rústico e crú da fórmula. E isso está aqui, muito bem feito na megalítica “Scream of Souls”, na vívida “Nameless Hero”, ou na árida “Stoned Skin”.

Há também personalidade no som da banda, principalmente nas linhas de guitarra de Kostas Karapetsas, nos vocais intensos de Nondas Emmanouil, e nos movimentos que remetem a jam sessions (como em “King of the Road”) ou ao Jazz Rock setentista.

E nesse molde até simples de se fazer “Rock Pesado”, com peso sinuoso guiado pelas melodias vocais, é impossível não se empolgar com faixas como “Broken Mold” (lembrando bons sons dos anos 1990), “Grub” e “Brun the Sun” (com o Hard Rock mais aflorado).

No fim da audição, esse “Wrath” soa como um elo perdido do Rock Noventista com o novo milênio, sendo a mais grata surpresa musical de 2018 até o momento, para este que vos escreve!

Marcelo Lopes Veira

Compartilhe
Assuntos

Veja também