Metal na Lata

Dismember – “Indecent and Obscene” (1993) (Relançamento 2023)

dismember_indecent
Compartilhe

Dismember – “Indecent and Obscene” (1993) (Relançamento 2023)

Nuclear Blast | Shinigami Records
#Deathmetal

Para fãs de: Entombed, Seance, Vomitory, Lik, Hypocrisy

Texto por Ricardo L. Costa

Nota: 10

Transcendendo todos os limites da indecência e da obscenidade, em 1993 o Dismember lançaria seu melhor e mais brutal álbum na minha modesta opinião.

 “Indecent and Obscene” via a luz do dia há trinta anos atrás, justamente na melhor e mais prolífica época para o gênero, onde era difícil se sobressair em meio a tantos destaques, mas o quinteto sueco chegou para mostrar quem dava as cartas no cenário.

“Indecent and Obscene” soa ainda mais impactante que seu antecessor justamente por imprimir ao seu som uma identidade letal, quase palpável! É perceptível uma carga extra de ódio, peso e energia em cada composição. A arte da capa, o título do álbum, as letras, simplesmente tudo levava a crer que o grupo tinha real intenção de forjar seu nome nas entranhas mais sordidas e abissais do submundo da extremidade musical.

“Indecent and Obscene” não traz grandes diferenças em relação a “Like An Ever…”, mas tudo aqui foi feito maior e melhor no aspecto composições e arranjos. Tudo se encaixa à perfeição: cadência, melodia e peso agindo em total congruência em prol do Death Metal. Os adjetivos são insuficientes para definir obras como “Fleshless”, “Skinfather”, “Soul Devourer” ou “Reborn in Blasphemy”.

Quando se é um entusiasta do gênero, perante “Indecent and Obscene”, a imparcialidade vai pro brejo e a admiração toma conta. Estamos diante do melhor disco não só do Dismember, mas de toda a cena metálica sueca. Soa exagerado? Talvez, mas vamos encerrar assim enquanto a empolgação em ouvir esse material pela milésima vez está nos píncaros. Uma obra imprescindível e indispensável!

Compartilhe
Assuntos

Veja também